Skip to main content

Search

Search

Sintomas

Para compreender as suas alergias, necessita de saber quando estas estão a perturbá-lo/a. Para isso, tem de reconhecer todos os potenciais sintomas de alergias. Alguns dos sintomas mais frequentes a ter em conta são:

Corrimento nasal

Os agentes alergénicos introduzem-se no seu nariz e as membranas ficam irritadas e inchadas, produzindo um fluido ligeiro e claro.

Congestão nasal

Os seios perinasais ficam inchados e bloqueados.  As pessoas que sofrem de alergia descreveram-na como uma sensação de pressão ou peso na cabeça, face ou testa, uma sensação de estar “tapada”, “obstruída” ou como se estivessem “debaixo de água.”

Espirros

Os espirros são uma reação à histamina, reação essa que leva também à comichão e ao inchaço das membranas delicadas no seu nariz e garganta.

Olhos irritados

Pode até mesmo sofrer de olhos irritados; este desconforto pode esgotar a sua energia e afetar o seu dia.  

Olhos lacrimejantes

Os agentes alergénicos aéreos entram em contacto direto com os olhos.

Olhos vermelhos

Os olhos vermelhos são o resultado de uma irritação. A resposta do olho perante um agente ou situação irritante consiste na dilatação dos vasos sanguíneos da conjuntiva o que leva à vermelhidão.

 

Comichão na pele

Para além dos sintomas clássicos, como espirros, nariz congestionado ou com corrimento, cansaço e olhos com comichão, as alergias também podem assumir outras formas. Por exemplo, se for alérgico/a ao níquel presente em jóias, pode desenvolver dermatite de contacto: vermelhidão, descamação ou uma erupção cutânea. Podem surgir outras alergias, como urticária ou erupção da pele: pápulas (círculos brancos com relevo) ou eritema (bolhas vermelhas e achatadas) na sua pele. Em casos crónicos, a erupção cutânea e o prurido podem provocar noites em branco.

Se estiver a sofrer de algum dos sintomas acima, pode ter uma alergia. Para descobrir aquilo a que é alérgico/a veja aqui que medicamentos podem ajudá-lo/a a prevenir/tratar os seus sintomas. 

Perguntas frequentes

Encontre todas as informações necessárias para controlar as suas alergias aqui. Aprenda a reconhecer os seus sintomas, identificar desencadeadores, prevenir e muito mais.

Guia sobre tipos de alergias

Conheça os tipos de alergias mais frequentes e como pode preveni-las e tratá-las.

V04 PULMICORT® NASAL AQUA 32 microgramas/dose e PULMICORT® NASAL AQUA 64 microgramas/dose suspensão para pulverização nasal. Budesonida. Contém sorbato de potássio, que pode causar reações cutâneas locais. Medicamento não sujeito a receita médica de dispensa exclusiva em farmácia. Indicado na prevenção e tratamento da rinite alérgica sazonal e perene alérgica ou não alérgica, em adultos com idade ≥ a 18 anos. Contraindicado em caso de hipersensibilidade à substância ativa ou aos excipientes, em doentes com infeção localizada não tratada que afete a mucosa nasal e em doentes com menos de 18 anos (exceto se prescrito pelo médico). Não deve ser utilizado nas seguintes situações, exceto se por indicação médica: uso concomitante de outros corticosteroides (comprimidos, cremes, pomadas), medicação para a asma, pulverizadores nasais semelhantes ou gotas para os olhos ou nariz; infeções nas vias ou seios nasais; lesão recente ou cirurgia nasal. O tratamento com glucocorticosteroides em doses superiores às recomendadas, ou por períodos prolongados pode originar sinais e sintomas de hipercorticismo, supressão da função HPA e/ou supressão do crescimento nas crianças. Podem ocorrer efeitos sistémicos, que incluem síndrome de Cushing, manifestações Cushingóides, supressão suprarrenal, atraso do crescimento em crianças e adolescentes, catarata, glaucoma e, mais raramente, efeitos psicológicos ou comportamentais como hiperatividade psicomotora, distúrbios do sono, ansiedade, depressão ou agressão. Prevê-se que o tratamento em associação com inibidores da CYP3A, incluindo medicamentos que contêm cobicistato, aumente o risco de efeitos secundários sistémicos. O tratamento com doses elevadas superiores às recomendadas pode resultar em supressão suprarrenal. A função hepática reduzida pode afetar a eliminação dos corticosteroides, causando uma menor taxa de eliminação e exposição sistémica superior, pelo que se deve ter em atenção possíveis efeitos secundários sistémicos. É necessário um cuidado especial em doentes com infeção fúngica ou viral das vias aéreas. Deve consultar um farmacêutico ou médico antes de utilizar o medicamento se: estiver a utilizar um corticosteroide para a asma, alergias ou erupção cutânea; estiver presentemente ou tiver estado exposto a alguém com tuberculose, varicela ou sarampo; tiver hemorragias nasais graves ou frequentes ou tiver tido recentemente úlceras nasais ou tiver sido sujeito a cirurgia nasal ou lesão no nariz ainda não curada; tiver sido diagnosticado com glaucoma ou cataratas; tiver uma infeção ocular ou diabetes. Deve consultar um médico se desenvolver sinais ou sintomas de uma infeção como febre persistente. Se apresentar sintomas como visão turva ou perturbações visuais, deve consultar um oftalmologista. Pode provocar uma reação positiva em “testes anti-doping”. Leia cuidadosamente as informações constantes da embalagem e do folheto informativo. Em caso de dúvida ou persistência dos sintomas, consulte o seu médico ou farmacêutico. Johnson & Johnson, Lda. Lagoas Park, Edifício 9, 2740-262 Porto Salvo. NUIPC 500 153 370. PT/PUL/19-2324.