Skip to main content

Search

Search

Compreender as alergias

Bem-vindo/a à secção “Comprender as alergias” concebida para lhe facultar toda a informação de que precisa para assumir o controlo das suas alergias. Desde reconhecer os seus sintomas, até identificar desencadeadores ,e ainda pequenas mudanças que pode efetuar para ajudar a diminuir o seu desconforto. Tudo o que necessita está aqui.

QA Text: 
QA Question: 

Porque é que as alergias são importantes?

As alergias podem significar, desde um ligeiro inconveniente a uma anafilaxia que põe em risco a vida do indivíduo. Podem fazê-lo/a sentir-se miserável e com falta de concentração, podendo até mesmo provocar-lhe dificuldades em dormir. Não são somente as alergias graves que podem fazê-lo/a sentir-se desta forma, até as alergias mais frequentes que são causadas por elementos naturais, tais como gramíneas, árvores, animais de estimação e pó, têm o poder de afetar dramaticamente a sua vida. Para ajudar a minimizar as perturbações causadas pelas suas alergias, leia atentamente as nossas informações e secção de conselhos sobre a melhor forma de geri-las.

*Este guia destina-se a abordar as alergias ambientais mais frequentes, tais como rinite alérgica, ácaros e bolor. Não contempla reações anafiláticas com risco de vida, alergias a alimentos, medicamentos ou insetos

Início
QA Question: 

O que são alergias?

Uma alergia consiste numa reação exagerada do sistema imunitário a substâncias normalmente inócuas conhecidas como agentes alergénicos. Os sintomas normalmente desenvolvem-se após várias exposições ao agente alergénico em causa. Leia a informação abaixo para descobrir os desencadeadores de alergias mais frequentes e como estes funcionam.

Uma alergia é uma reação do corpo a um agente alergénico ou a uma proteína no seu ambiente. Estes são normalmente inofensivos, mas o sistema imunitário de uma pessoa alérgica acredita que são nocivos e produzem um tipo específico de anticorpos (IgE) para travá-los. Isto faz com que outras células libertem químicos adicionais, incluindo histamina, que juntos causam os sintomas de uma reação alérgica.

Início
QA Question: 

Quais são as causas das alergias?

As reações alérgicas podem ser causadas por diversos tipos de desencadeadores, incluindo:

  • Químicos, como produtos de limpeza domésticos.

  • Produtos cosméticos e de higiene com fragrâncias, sobretudo sais de banho e sabonetes.

  • Determinados alimentos, incluindo produtos lácteos, frutos secos e marisco.

  • Látex (as pessoas com alergia ao látex também podem desenvolver alergias a frutos como abacate, banana e kiwi).

  • Veneno e picadas de insetos, como picadas de abelhas e vespas.

  • Determinados medicamentos, incluindo antibióticos do tipo penicilina.

Início
QA Question: 

Como funcionam as alergias?

Se começar a apresentar alergia a alimentos, rinite alérgica ou outra alergia pela primeira vez, é importante consultar um médico antes de tomar outras medidas. Além de facultar um diagnóstico, um médico pode aconselhar as opções de tratamento adequadas.

Existem quatro componentes-chave necessários para ocorrer uma reação alérgica:

  1. Agente alergénico – substância que causa a alergia.

  2. Imunoglobulina E – um anticorpo produzido em resposta a um agente alergénico.

  3. Mastócitos – células especiais, encontradas na pele e mucosas (nariz, olhos e boca), carregadas de grânulos de histamina. O anticorpo acopla-se nestas células.

  4. Histamina – é libertada pelos mastócitos e causa o aumento (dilatação) de pequenos vasos sanguíneos (designados capilares). Isto causa muitos dos sintomas de alergia, uma vez que estes vasos sanguíneos começam a vazar o seu conteúdo nos tecidos do organismo causando inflamação do nariz, olhos e vias respiratórias e resulta em comichão nos olhos, lacrimejar, nariz a pingar, espirros e congestão nasal.

Facto rápido: A forma como os agentes alergénicos se infiltram no corpo pode determinar os sintomas, p. ex. se o agente alergénico se infiltra pelo nariz as pessoas alérgicas tendem a espirrar.

Início
QA Question: 

Alergias ou constipação?

As alergias e as constipações apresentam muitas vezes sintomas semelhantes, por isso às vezes é fácil confundir ambas. É importante que saiba o que tem de modo a obter o tratamento mais indicado. As nossas questões rápidas irão ajudá-lo/a a determinar se sofre de uma constipação incómoda ou se sofre na realidade de uma alergia!

Responda a estas questões rápidas para ajudá-lo/a a determinar se sofre de uma alergia ou de uma constipação!

  1. Os seus sintomas desenvolveram-se de repente?

Se sim, é provável que seja uma alergia. A exposição a um dos seus desencadeadores pode resultar numa reação que é quase imediata. Os sintomas da constipação geralmente levam alguns dias a desenvolverem-se.

  1. Sente-se dorido/a e tem dores?

Se sim, é muito provável que sofra de uma constipação ou gripe.

  1. Tem o nariz a pingar ou congestionado?

Esta é uma pergunta um pouco difícil, uma vez que pode estar a sofrer de uma constipação ou alergia! A chave está na forma que aparenta. Se o corrimento nasal for espesso, turvo e amarelo, provavelmente é uma constipação. Se for ligeiro, corrido ou aguado, é mais provável que seja uma alergia.

  1. Em que altura do ano ocorrem?

As constipações podem ocorrer em qualquer altura, mas são mais prováveis no inverno. As alergias ocorrem com maior frequência durante o resto do ano, na primavera, verão e outono. Se os seus sintomas ocorrem na mesma altura todos os anos, provavelmente sofre de rinite alérgica.

Se não tem a certeza se sofre de uma alergia, fale com um profissional de saúde.

Início
QA Question: 

Porque é que as alergias estão a aumentar?

Muitas pessoas sofrem de alergias, o que pode ser incómodo e afetar a vida quotidiana. As alergias são a causa responsável por 7 milhões de dias de trabalho perdidos todos os anos1. Além disso, metade das pessoas que sofrem de alergia desconhece que a causa do seu desconforto é uma alergia1.

Por isso, o que causa estas alergias?

1. Valovirta E. EFA book on respiratory allergies, 2011
 

Genética

Isto é algo que os especialistas têm investigado e debatido durante anos, mas a resposta está, por fim, a emergir lentamente. Sabemos agora que a genética desempenha uma parte importante — se os seus pais tiverem uma alergia, como febre dos fenos, é bem provável que sofra do mesmo também.

Contacto com animais

Um estudo realizado pela Universidade do Michigan descobriu que os donos de animais de estimação têm menos probabilidades de sofrer de alergias do que aqueles que não têm animais de estimação, uma vez que a exposição diária a animais fortalece o seu sistema imunitário. Os cientistas descobriram que as crianças que crescem com cães apresentam um risco especialmente baixo de desenvolverem alergias.

Higiene

Ser obcecado com a limpeza da casa pode também aumentar o risco de alergias. O sistema imunitário precisa de estar em contacto com microorganismos enquanto se está a desenvolver, para que seja capaz de responder de forma adequada mais tarde na vida. Nos dias que correm a maior parte de nós vive num ambiente mais limpo que nunca, poderia argumentar-se que a exposição inadequada a agentes alergénicos está a resultar numa tendência para as alergias.

Dieta

Alguns especialistas também apontam uma alteração na dieta e têm questionado se os níveis baixos de vitamina D e de ácidos gordos ómega-3 poderiam causar um aumento das alergias.

Poluição

A poluição do ar pode influenciar o aparecimento de alergias. Existem evidências de que os poluentes também estimulam a produção de pólenes e aumentam a libertação de antigénios nos grãos de pólen resultando em reações alérgicas. Pensa-se também que os poluentes do ar mais frequentes, tais como o ozono, o dióxido de enxofre e o dióxido de azoto podem agravar os sintomas das alergias. Os gases provenientes do gasóleo foram associados a um aumento das alergias das vias respiratórias, e as partículas do gasóleo podem piorar e desencadear reações alérgicas. A boa notícia é que a qualidade do ar melhorou consideravelmente nas últimas décadas devido a uma nova tecnologia mais limpa e legislação ambiental mais rigorosa. Mas isto é um processo moroso e os especialistas acham que todos devem fazer parte da solução. Se possível, conduza menos e mantenha-se informado sobre a qualidade do ar na sua área.

Acha que poderá ter uma alergia? Obtenha mais informações sobre os sintomas das alergias clicando aqui

 

Início
QA Question: 

O que é a histamina?

A histamina é um composto químico natural que é libertado pelas células levando a que se desencadeiem reações alérgicas.

 

Início
QA Question: 

O que é um agente alergénico?

Um agente alergénico é o nome dado a qualquer substância que possa desencadear uma alergia. Existem milhares de diferentes agentes alergénicos ao nosso redor, e quase todas as substâncias podem provocar uma reação alérgica em alguém que seja muito sensível.

 

Início
QA Question: 

Quais são os agentes alergénicos mais comuns?

Os agentes alergénicos mais comuns são:

  • Pólen

  • Proteína das fezes dos ácaros

  • Pelagem de cães e gatos (pelo e células da pele)

Clique aqui para obter mais informações sobre os períodos do ano em que poderá apresentar reações alérgicas aos diferentes agentes alergénicos.

Início
QA Question: 

Porque é que algumas pessoas desenvolvem alergias e outras não?

A razão pela qual algumas pessoas tendem a desenvolver alergias é porque conseguem produzir o anticorpo das alergias denominado “IgE” quando em contacto com uma substância específica. O número de pessoas a sofrer de alergias está a aumentar, clique aqui para descobrir porquê.

Início
QA Question: 

Qual é o tratamento mais adequado para a minha alergia?

A forma mais eficaz de combater a febre dos fenos e outras alergias é evitar os agentes alergénicos inimigos! Claro que isto nem sempre é possível. O Pulmicort® Nasal Aqua pode ajudar a aliviar os seus sintomas da alergia e ajudá-lo/a a viver normalmente.

Para obter mais informações sobre o Pulmicort® Nasal Aqua clique aqui.

 

Início

Tratar a sua alergia

Descubra os medicamentos disponíveis que podem ajudá-lo/a a tratar os seus sintomas de alergias, incluindo anti-histamínicos, descongestionantes, corticosteróides e imunoterapia.

Guia sobre tipos de alergias

Conheça os tipos de alergias mais frequentes e como pode preveni-las e tratá-las.

V04 PULMICORT® NASAL AQUA 32 microgramas/dose e PULMICORT® NASAL AQUA 64 microgramas/dose suspensão para pulverização nasal. Budesonida. Contém sorbato de potássio, que pode causar reações cutâneas locais. Medicamento não sujeito a receita médica de dispensa exclusiva em farmácia. Indicado na prevenção e tratamento da rinite alérgica sazonal e perene alérgica ou não alérgica, em adultos com idade ≥ a 18 anos. Contraindicado em caso de hipersensibilidade à substância ativa ou aos excipientes, em doentes com infeção localizada não tratada que afete a mucosa nasal e em doentes com menos de 18 anos (exceto se prescrito pelo médico). Não deve ser utilizado nas seguintes situações, exceto se por indicação médica: uso concomitante de outros corticosteroides (comprimido s, cremes, pomadas), medicação para a asma, pulverizadores nasais semelhantes ou gotas para os olhos ou nariz; infeções nas vias ou seios nasais; lesão recente ou cirurgia nasal. O tratamento com glucocorticosteroides em doses superiores às recomendadas, ou por períodos prolongados pode originar sinais e sintomas de hipercorticismo, supressão da função HPA e/ou supressão do crescimento nas crianças. Podem ocorrer efeitos sistémicos, que incluem síndrome de Cushing, manifestações Cushingóides, supressão suprarrenal, atraso do crescimento em crianças e adolescentes, catarata, glaucoma e, mais raramente, efeitos psicológicos ou comportamentais como hiperatividade psicomotora, distúrbios do sono, ansiedade, depressão ou agressão . Prevê-se que o tratamento em associação com inibidores da CYP3A, incluindo medicamentos que contêm cobicistato, aumente o risco de efeitos secundários sistémicos.. O tratamento com doses elevadas superiores às recomendadas pode resultar em supressão suprarrenal. A função hepática reduzida pode afetar a eliminação dos corticosteroides, causando uma menor taxa de eliminação e exposição sistémica superior, pelo que se deve ter em atenção possíveis efeitos secundários sistémicos. É necessário um cuidado especial em doentes com infeção fúngica ou viral das vias aéreas. Deve consultar um farmacêutico ou médico antes de utilizar o medicamento se: estiver a utilizar um corticosteroide para a asma, alergias ou erupção cutânea; estiver presentemente ou tiver estado exposto a alguém com tuberculose, varicela ou sarampo; tiver hemorragias nasais graves ou frequentes ou tiver tido recentemente úlceras nasais ou tiver sido sujeito a cirurgia nasal ou lesão no nariz ainda não curada; tiver sido diagnosticado com glaucoma ou cataratas; tiver uma infeção ocular ou diabetes. Deve consultar um médico se desenvolver sinais ou sintomas de uma infeção como febre persistente. Se apresentar sintomas como visão turva ou perturbações visuais, deve consultar um oftalmologista. Pode provocar uma reação positiva em “testes anti-doping”. Leia cuidadosamente as informações constantes da embalagem e do folheto informativo. Em caso de dúvida ou persistência dos sintomas, consulte o seu médico ou farmacêutico. Johnson & Johnson, Lda. Lagoas Park, Edifício 9, 2740-262 Porto Salvo. NUIPC 500 153 370. PT/PUL/19-2324.